O Cigarro no Estabelecimento

cigarroVocê já ouviu aquele desabafo: “Não aguento mais, minha loja só vende cigarro!!!”

Esse comentário é uma realidade não só nas lojas  de conveniência, mas no varejo em geral. Digno de atenção especial, esse departamento vem sendo tratado com muita cautela, para que não torne-se um problema.

Com margens brutas extremamente baixas, algo em torno de 8,5%, esse produto pode jogar a rentabilidade do estabelecimento a níveis muito baixos. Lojas mal trabalhadas, onde sua participação sobre as vendas chega a 45%, não obtêm margens médias maiores do que 26% a 28%, no final. Inconcebível.

Mas como, então, algumas franquias no Brasil proporcionam margens que variam entre 43% e 46%, com o cigarro? Estamos falando de quase R$ 200.000,00 a mais de lucro ao ano para uma venda de R$ 80.000,00/mês.

A resposta é simples: muito estudo, mudanças mix e de layout, ações fortes de controle e de  merchandising e treinamento de funcionários. Um bom planejamento e execução adequados tem força suficiente para melhorar sua rentabilidade e suas vendas.

Infelizmente, de nada adianta ganhar mais para, ao final, pagar royalties entre 6% e 7% sobre o total faturado. A margem de lucro voltaria ao início! Em alguns casos, de tão crítica a situação, algumas franquias concedem bonificações ou descontos no produto, para não lesar o franqueado. Porém, tais bônus nem sempre são atrativos, pois chegam mascarados ou até atrasados. A melhor alternativa seria não pagar os royalties

Bom seria ver o dinheiro crescer sem necessitar de um “sócio”. Sair de 25% de rentabilidade para 35%, até chegar aos 45% é ótimo e uma realidade perfeitamente factível de ser atingida, podendo ser alcançada com foco e atitude. Basta colocar em prática a estratégia correta. A idéia não é diminuir a venda desse grande gerador de tráfego, mas criar alternativas para que esses clientes possam ser melhor aproveitados.  

E lembre-se: para cada maço de cigarro perdido você terá que vender, em média, um pacote e mais 02 maços para empatar essa perda.