Organização de Layouts

O POSICIONAMENTO das portas de entrada, gôndolas e pontas de gôndola, prateleiras, freezers e geladeiras, pilhas promocionais, estufas e equipamentos, material de merchandising, etc; o CORRETO ESPAÇAMENTO entre esses itens; a ÁREA INTERNA destinada a CADA DEPARTAMENTO DA LOJA (Ex: Bebidas Alcoólicas, Bomboniere e Fast-Food) e outros importantes quesitos são DETERMINANTES para o AUMENTO DAS VENDAS e MARGENS de uma loja de conveniência, supermercado, loja de roupas ou varejo em geral. Se não fosse verdade, grandes varejistas nacionais e mundiais, baseados em seus estudos e estatísticas, não teriam evoluído tanto na disposição interna de suas lojas, ao longo dos anos.

Quando a ESSO inciou seu negócio de franquias no Brasil, suas lojas eram completamente diferente das de hoje, e tais mudanças permitiram que esses estabelecimentos migrassem de margens brutas médias de 25% na época, há 20 anos atrás, para 45 a 50%, nos dias de hoje.

Esse tipo de análise exige tempo para que se possa entender o perfil do consumidor local e, assim, formatar uma loja que se adeque a esse perfil. Para isso, é necessário que se tenha conhecimento técnico e estudo prévio, para garantir a maximização dos lucros aos clientes. O que vale para uma loja, necessariamente, não valerá para outra, assim como o layout e o percentual de participação venda de cada departamento sobre o total será completamente diferente se compararmos uma loja de conveniência com um hipermercado, por exemplo.